Pastoral do Batismo

A Pastoral do Batismo de crianças está inserida no conjunto das três etapas da iniciação cristã, na qual os seus agentes são verdadeiros catequistas que participam do único processo de educação da fé, que envolve também a Confirmação e a Eucaristia. Segundo o Documento da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), aprovado na Assembleia.

Geral de 1980, sobre o Batismo de Crianças, a preparação de batismo de crianças precisa ser mais vivencial e educativa do que intelectual e instrutiva. Não deverá falar em curso, mas em reuniões ou encontros de preparação, nos quais haja reflexão, diálogo, oração e celebração.

O Documento de Aparecida faz um convite especial para que todos sejam discípulos missionários. Acentua a importância da catequese como um itinerário de formação permanente e integral, não se limitando somente a momentos prévios aos sacramentos. A pastoral do batismo de crianças é um campo próprio para a Igreja se aproximar do desafio da evangelização. Motivados pela busca dos sacramentos, pais e padrinhos podem ouvir o primeiro anúncio, serem acolhidos na comunidade e sentirem o testemunho sincero dos catequistas.

A pastoral do batismo ultrapassa os objetivos de uma preparação sacramental, situando o batismo num contexto mais amplo de educação da fé, fazendo da iniciação das crianças uma oportunidade para rever a iniciação dos pais e padrinhos, propondo um caminho de esperança para aqueles que não participam da comunidade e ainda não receberam os sacramentos da iniciação cristã. Deste modo, volta-se a atenção para os adultos e especialmente para as famílias.

A catequese batismal é uma oportunidade privilegiada de colocar os pais e padrinhos em contato com cristãos que se esforçam para viver o Evangelho. Ela é um momento especial do primeiro anúncio da fé, do testemunho dos catequistas, do compromisso de educação da criança e da educação da fé dos pais e padrinhos.

A catequese batismal é uma oportunidade para:

  1. a) Agradecer a Deus o dom da Vida: gratidão e oração;
  2. b) Aprofundar o conhecimento e a vivência da fé cristã;
  3. c) Fortalecer os laços de relacionamento entre as famílias e a comunidade eclesial;
  4. d) Acender, reanimar ou intensificar a fé dos pais e padrinhos;
  5. e) preparar a família para a Celebração do Batismo.

(Orientações gerais, Catequese Batismal: preparando as famílias para o Batismo, Arquidiocese de Pouso Alegre).

Do Batismo de Crianças:  Quem pode ser padrinho e/ou madrinha do Batizando?

  1. a) Sejam Católicos;
  2. b) Sejam maiores de 16 anos e com idade não muito avançada;
  3. c) Tenham recebido os três sacramentos da iniciação cristã (Batismo, Eucaristia e Crisma);
  4. d) Se forem solteiros, sejam desimpedidos;
  5. e) Se casados, que estejam unidos pelo Sacramento do Matrimônio (ou seja, casados na Igreja Católica);
  6. f) Estejam dispostos a acompanhar, dedicada e responsavelmente, o afilhado ou afilhada no seu processo de amadurecimento na fé.

Do Batismo de Adulto:

Crianças que não foram batizadas até os 7 (sete) anos de idade deverão frequentar a catequese paroquial, através da qual irão se preparar para a recepção do Batismo, da Eucaristia e da Crisma. Na preparação próxima para o Batismo, sejam os pais e padrinhos convencionalmente instruídos e, no caso da criança, sigam-se os passos adequados propostos pelo RICA – Ritual de Iniciação Cristã de Adultos.

Para o batismo de adultos, exige-se o catecumenato de um ano, devendo ocorrer também a preparação para a recepção dos demais sacramentos da iniciação cristã (Batismo, Eucaristia e Crisma) de acordo com as orientações do RICA.