Pastoral da Pessoa Idosa

Objetivos da Pastoral da Pessoa Idosa:   O método ver, julgar, agir, celebrar e avaliar é utilizado pela coordenação nacional que capacita multiplicadores para os estados e dioceses; estes multiplicadores diocesanos preparam a capacitam líderes comunitários paroquiais para a multiplicação do saber e da solidariedade junto aos idosos e familiares. Com base no texto de Marcos (6, 34-44) – A multiplicação dos pães. A organização é feita em comunidades. Durante a capacitação é recebido um material básico composto pelo caderno do líder, onde são acompanhados idosos através da visita domiciliar mensal, acompanhando os indicadores próprios: orientar para uma atividade física, incentivar a beber 2 litros de líquido por dia, o controle das vacinas de pneumonia e da gripe, o controle das quedas e da urina solta e o acompanhamento médico, se a pessoa é dependente para o banho, higiene pessoal, alimentação. E, por fim, se houve óbito naquele mês.   O guia do líder nos traz como lema: “Dai ao nosso coração sabedoria” Salmo 90. E nos traz vários textos informativos relacionados à Pastoral da Pessoa Idosa e orações para a partilha.

O objetivo é a valorização integral das pessoas idosas no âmbito da seguridade social, promovendo meios de acesso nas políticas públicas de saúde e assistência social por meio da prevenção humana e espiritual, atuando diretamente na prevenção e atenção à saúde, respeitando os seus direitos, num processo educativo de suas famílias e de suas comunidades, sem distinção de raça, cor, profissão, nacionalidade, sexo, credo religioso, a fim da convivência respeitosa com as pessoas idosas através de algumas atividades:

– Promover o desenvolvimento físico, mental, social, espiritual e cultural dos idosos;

– Promover o respeito à dignidade e à cidadania colaborando para a divulgação do Estatuto – Lei nº 10.741 de 1º de Outubro de 2003;

– Promover o convívio da pessoa idosa com as demais gerações, estimulando uma velhice ativa e buscando a longevidade digna.

– Estimular e respeitar a espiritualidade das pessoas idosas;

– Valorizar a história da vida, as experiências, a sabedoria adquirida ao longo da vida;

– Capacitar agentes de pastoral para o acompanhamento das pessoas idosas nas visitar domiciliares;

– Promover o bem estar;

– Manter um sistema de informação sobre a situação das pessoas acompanhadas.