MAIO , MÊS  DEDICADO  ÀS  MÃES  E  À  NOSSA  SENHORA

0
144

Neste mês, dedicado às Mães e à Nossa Senhora, nossa querida Mãezinha do Céu, vamos meditar sobre o Quarto Mandamento da Lei de Deus, “Honrar Pai e Mãe”. “ Honra teu Pai e tua Mãe” (Dt 5,16) (Mc 7,8).  “Filhos, obedecei a vossos pais, no Senhor, porque isso é justo”. Esse mandamento é acompanhado de uma promessa divina:  “Honra teu Pai e tua Mãe, para que sejas feliz e tenhas longa vida sobre a terra” (Ef 6,1-3).  Deus nos criou por amor e para o amor.  O ser humano só se realiza se conseguir realizar-se no amor.  Deus criou a Família e a unifica pelos laços de sangue para que seja um “ninho de amor”, imprescindível para a felicidade e a realização de cada membro.  Eis o ponto de partida para entender este mandamento.  Quando o amor é permanentemente cultivado entre os pais, ele transborda para os filhos.  E filhos bem amados, amam e retribuem com o mesmo amor.  Esse amor leva os filhos a amarem, honrarem, cuidarem, defenderem e promoverem seus pais.  Deus investiu os pais de autoridade, para o nosso bem, pois a Família está fundada na aliança e no consentimento dos esposos.  O casamento e a Família estão ordenados para o bem dos cônjuges (Marido e Mulher), a procriação e a educação dos filhos.  Os filhos devem a seus pais respeito, gratidão, obediência e ajuda.  O respeito filial favorece a harmonia familiar e gera um clima de intercâmbio de amor entre os membros.  Os filhos jovens e adultos têm o dever de amor de cuidar de seus pais em qualquer circunstância: na velhice, na enfermidade, nas dificuldades, nas crises familiares, etc.  Quando os pais conseguem fazer de sua Família um verdadeiro “ninho de amor”, favorecem a alegria e a felicidade dos filhos, que se sentirão realizados em sua missão “Paterna e Materna”. “ Assim sendo, eu sugiro que você passe o Dia das Mães com sua querida Mãezinha e, se for possível, abrace-a, beije-a e diga o quanto você a ama, o quanto você é grato por sua vida…”.  “Se, sua querida Mãezinha já está junto de Deus, ofereça a ela uma oração de agradecimento por tudo aquilo que ela fez por você enquanto estava viva”.  “Felizes os membros de uma Família, onde o clima natural permanente é o Amor”

Fonte= Revista Brasil Cristão.   Texto Original – Padre “Alirio J. Pedrini”,scj.

Adequação e Conclusão = Professor  Alcides  Trofini  =  Pastoral  Litúrgica

 

Deixe uma resposta