“Cultivar e guardar a criação (Gn 2,15)”

0
425

 

No dia primeiro de março, quarta-feira de cinzas iniciará a quaresma e também a Campanha da Fraternidade que neste ano terá como tema: “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida”, e o lema é inspirado no texto do Livro do Gênesis 2,15: “Cultivar e guardar a criação”. A Campanha tem como objetivo geral: “Cuidar da criação, de modo especial dos biomas brasileiros, dons de Deus, e promover relações fraternas com a vida e a cultura dos povos, à luz do Evangelho”, acompanhado de oito objetivos específicos.

Por isso, a quaresma é o tempo propicio para nos provocar e convocar à conversão, mudança de vida: cultivar o caminho do seguimento de Jesus Cristo. Os exercícios que nos são propostos pela Igreja, são aqueles que abrem nossa pessoa à graça do encontro: jejum, oração e esmola. O jejum abre a nossa pessoa para a receptividade da vida em Cristo. Oração: súplica de exposição na tentativa de ser atingido pela misericórdia. Esmola é partilha, o amor partilhado. Deixar-se tocar pela presença do mendigo que cuida do doador (apresentação do texto-base).

O Texto-base da campanha apresenta uma introdução e está dividido em quatro partes. A introdução contém a justificativa da escolha do tema e lema da campanha, bem como o objetivo geral e os objetivos específicos. Também aborda a Igreja no Brasil e o cuidado da casa comum, e a história dos temas coligados com a CF-2017.  O Texto-base segue o método ver, julgar e agir, e uma conclusão geral.

No parágrafo número 04, ensina que: “A expressão bioma vem de “bio”, que em grego quer dizer “vida” e “oma”, sufixo também grego que quer dizer “massa, grupo ou estrutura de vida”. Um bioma  é “um agrupamento de tipos de vegetação contíguos e identificáveis em escala regional, com condições geoclimáticas similares e história compartilhada de mudanças , o que resulta em uma diversidade biológica própria”.

A primeira parte do Texto-base nos fala sobre Os biomas brasileiros que são seis, a saber: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pantanal e Pampa. Em todos eles é apresentada a Localização; Características naturais – biodiversidade; Os povos originários e a cultura – sócio diversidade; A beleza, as fragilidades e os desafios do bioma; Contextualização política; e a Contribuição eclesial.

O julgar que é a segunda parte do Texto-base é iluminado pela Sagrada Escritura, que não se preocupa diretamente com os biomas. Contudo, oferece elementos que iluminam a temática a partir do projeto de Deus nela apresentado (nº227). Portanto, se divide em: Harmonia original: o mundo criado; A aliança rompida e o pecado; e os Tempos messiânicos: restauração de tudo em Cristo. Também constam dessa parte os pronunciamentos e documentos do magistério da Igreja: Laudato Sí: ponto culminante de um caminho; Beato Paulo VI: a tomada de consciência do desafio ecológico; São João Paulo II: ecologia e ética; Bento XVI: a ecologia humana; Francisco: uma ecologia integral; e Conclusão.

E a terceira parte nos apresenta as indicações para ações transformadoras que estão em sintonia com a Doutrina Social da Igreja, Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2016, a Encíclica Laudato Sí, e com a celebração dos trezentos anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Além de apresentar o agir de um modo geral, também ressalta o agir para cada bioma.

Na conclusão geral destacamos o nº289: “A CF-2017, abordando a realidade dos biomas brasileiros e as pessoas que neles moram, deseja despertar as comunidades, famílias e pessoas de boa vontade para o cuidado e cultivo da casa comum. Cuidar da obra saída das mãos de Deus deveria ser um compromisso de todo cristão. Partindo do Evangelho, o cristão encontra nas criaturas um irmão, uma irmã, a exemplo de São Francisco de Assis”. No dia 09 de abril, domingo de ramos teremos a oportunidade de realizar o nosso gesto concreto, ou seja, a coleta da solidariedade.

A realização da Campanha da Fraternidade é uma oportunidade para colaborar na formação da consciência da necessidade do cuidado com a obra da Criação. Por isso, somos convidados a participar da abertura da Campanha que será no dia 22 de fevereiro, em local a ser divulgado. É importante o encontro nos setores, quarteirões e condomínios para conhecer, refletir, e meditar o texto-base. Abençoada Campanha da Fraternidade e Quaresma a todos!

Pe Jorge João Aparecido Nahra

 

Deixe uma resposta