Como diminuir os riscos de quedas em idosos

0
77
Younger adult comforting older adult

A cada ano, aproximadamente 32% a 42%, das pessoas com mais de 70 anos de idade sofrem de 5 a 7 quedas ao ano (Fonte: OMS). As principais consequências dessas quedas incluem fratura do quadril, lesões traumáticas do cérebro e ferimentos dos membros superiores. Em todo o mundo, o número de pessoas com mais de 60 anos cresce com rapidez. Estima-se que até 2050, este número chegue a quase dois bilhões de pessoas.

A prática regular de atividade física moderada é essencial para a boa saúde e para preservação da independência dos idosos, contribuindo para reduzir o risco de quedas e das lesões por elas ocasionadas, controlando o peso e contribuindo para manter ossos, músculos e juntas saudáveis. O exercício melhora o equilíbrio, a mobilidade e os reflexos, aumenta a densidade mineral óssea nas mulheres após a menopausa e nas pessoas com mais de 70 anos. A promoção de atividade física apropriada ou exercícios destinados a melhorar a força, o equilíbrio e a flexibilidade é a estratégia mais viável e de melhor relação custo/benefício para evitar quedas dos idosos na comunidade.

Além da prática regular de atividade física moderada, outras intervenções são muito importantes, como: treino de equilíbrio e de marcha com o uso apropriado de artefatos de apoio (bengala, andador, etc); avaliação e modificação dos riscos ambientais (ex: retirar tapetes e degraus); revisão periódica dos medicamentos e modificação do que seja necessário alterar, particularmente os que podem contribuir para hipotensão postural ou sedação; tratamento dos problemas de visão; utilização de sapatos que estejam presos ao pé, evitando chinelos e rasteirinhas; avaliação e orientação nutricional para que nenhum nutriente importante esteja faltando na alimentação e, quando necessária, suplementação de vitamina D e cálcio, e também para prevenção e controle da obesidade.

A maioria das quedas e das lesões delas resultantes entre os idosos se deve a uma combinação de idade com condições relacionadas a doenças, e da interação do indivíduo com seu ambiente social e físico. Portanto, para que seja possível uma redução significativa do número de quedas nos idosos, uma intervenção multidisciplinar eficiente se faz necessária.

Dra. Ana Flávia Bozelli – Fisioterapeuta Especialista em Fisiologia do Exercício e Treinamento Resistido na Saúde, na Doença e no Envelhecimento.

Deixe uma resposta