BEM-AVENTURADOS  OS  QUE  PROMOVEM  A  PAZ!

0
2147

Quem trabalha para alcançar a Paz entre os homens atua como Deus, porque Deus é o Deus da Paz. (Rm 15, 33; 16,20)

Alguém tem Paz, vive em Paz, quando está de bem com Deus, consigo mesmo e com todos os demais.  A Paz não é ausência de guerra contra Deus, contra sí mesmo ou contra o próximo, mas é presença de Amor para com Deus, para consigo mesmo e para com o próximo.  Essa Paz baseada no Amor torna o “Pacífico” um filho de Deus.  Por isso ele se sente “Bem-Aventurado”, se sente Feliz.  Deus mesmo é o primeiro construtor da Paz entre os seres humanos, porque lhes ensina todos os caminhos do Amor, o qual se manifesta como Perdão, Compaixão e Misericórdia.  Quem trabalha para alcançar a Paz entre os homens atua como Deus, porque Deus é o Deus da Paz (Rm 15,33; 16.20).  A promoção da Paz (do Shalom) é fruto da Misericórdia e da Pureza de Coração. A Paz que propõe o Evangelho é a dignidade da vida em todos os sentidos.  Não se trata de uma Paz meramente pessoal, egoísta, mas que se manifesta também em nível social.  Importante também é o ser humano estar e viver em Paz consigo mesmo.  É de dentro de um coração em guerra consigo mesmo, que guarda autocondenações, remorsos do seu passado doloroso, raivas e ressentimentos de si mesmo, que nascem muitas “guerrinhas” na Família, no Trabalho, na Convivência Social.  Para que este coração reencontre a Paz consigo mesmo e com o Próximo é preciso que ele se perdoe a si mesmo, profundamente, por todos os seus erros e desacertos.  Só depois de se perdoar é que ele será capaz de viver em Paz com os outros e ser um Construtor da Paz na Família e na Comunidade.  É Bela a Recompensa dos Pacíficos e dos Promotores da Paz:  Serão chamados Filhos de Deus.  Filhos do Deus do Amor e da Paz.

Fonte =  Revista  Brasil  Cristão =    Padre  Alírio J. Pedrini, scj

Professor  Alcides  Trofini      =      Pastoral  Litúrgica

 

 

 

Deixe uma resposta