A ETERNIDADE E O PROPÓSITO DO HOMEM

0
588

Se todas as outras instituições morrem nesta Terra, a Santa Igreja continua no Céu.

“Tudo fez formoso em seu tempo; também pôs na mente do homem a ideia da eternidade, se bem que este não possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até o fim.” (Eclesiastes 3,11)

A Bíblia diz que Deus fez tudo no seu devido tempo, Deus que é eterno e atemporal, determinou um tempo para tudo, a principio parece contraditório um Deus eterno e atemporal determinar um tempo, isto se da, porque é necessário que dentro da eternidade de Deus se estabeleça um período onde o homem possa exercer suas escolhas no mundo terreno, a pergunta a ser feita é: “Como o homem terreno pode fazer uma escolha visando à eternidade?” essa pergunta será o ponto norteador para entendermos o propósito da existência do homem.

Deus em sua essência tem uma característica que é sua eternidade, imaginemos que a eternidade de Deus é uma linha fora do tempo, onde aquilo que chamamos de amanhã é visível para Ele como hoje, onde todos os dias são agora aos olhos de Deus, para Deus perde-se a noção de passado, presente e futuro (Ec 3,15) diferentemente do homem, que tem sua vida dividida por etapas, nossa vida nos vem momento a momento, um momento termina antes que chegue o outro, sendo assim se perdeu por completo o dia de ontem no tempo, não há como voltar atrás, pois foi colocado limites ao homem, e como esse homem limitado pode compreender as coisas eternas de Deus?

É obvio que a eternidade de Deus não seria um obstáculo para o homem, logo que o próprio Deus colocou essa ideia em nossa mente, mesmo o homem sendo limitado ao tempo e espaço, e sabendo que não são todas as coisas reveladas a ele. (Dt 29,29) Além do homem possuir uma ideia de eternidade, em sua criação Deus formou o homem com uma alma eterna (Gn 2,7) essa alma que é a essência da vida do ser humano é eterna, dentro de um corpo perecível e terreno, esta alma está sujeita a um lapso destacado desse fluxo de tempo, dentro do estabelecimento de Deus e segundo o seu propósito, simplificando, um recorte na sua história, para uma vida limitada aqui na terra (pois seu propósito principal não é terreno e sim celestial) agora com o propósito totalmente especifico ao tempo terreno, mas com uma alma eterna, e isso só é entendido no momento em que compreendemos seus significados e começamos a querer desfrutar da eternidade ao lado do Eterno, quando o homem se encaixa nesta realidade, percebe que o seu propósito é viver para Deus.

Temos a eternidade em nosso ser, mas muitas vezes ela é imperceptível a nós, ou é como um espelho sujo ao qual não conseguimos enxergar o seu reflexo, a eternidade deveria ser a busca incansável de todos os que receberam a Cristo, pois Ele é o único que pode dar atenção infinita e exclusiva a cada um de nós, você esta sozinho na companhia Dele como se fosse à única pessoa que Ele tivesse criado (esta é a atenção que um Deus eterno pode te oferecer) quando Cristo foi crucificado, Ele morreu por você, individualmente, como se você fosse o único homem na terra, a morte de Cristo trouxe sentido a nossa existência e vida terrena, pois sem sua morte, não existiria motivos para viver.

Salomão experimentou todos os deleites da terra, ele foi ao limite, foi ao extremo para saber o que o mundo podia oferecer a ele (Ecl 2) e concluiu que o propósito da existência e o que realmente vai saciar a alma do homem é viver para Deus (Ecl 12,13) uma alma eterna sente-se a vontade na contemplação das coisas eternas, não podemos deixar que satanás nos iluda contrariando o que Deus colocou em nossa mente sobre a eternidade, as coisas vistas são temporais, mais as invisíveis são eternas (2 Co 4,18) devemos marchar em busca da eternidade ao lado de Cristo, lembrar que Deus estabeleceu um tempo, esse tempo terreno é a nossa peregrinação aqui na terra, somente isso (1 Pe 1,17) .

Não somos desta terra, somos do céu, temos uma herança incorruptível (1 Pe 1,4-5)

Que possamos ter o entendimento disso tudo e viver para a glória de Deus.

“Apenas uma vida, logo passará. Apenas o que foi feito para Cristo permanecerá.”

A Igreja não tem pressa, porque ela possui a Eternidade.

E se todas as outras instituições morrem nesta Terra, a Santa Igreja continua no Céu.

 

Pe.Emílio Carlos Mancini

 

Deixe uma resposta